Grutas de Minas Gerais

( Quer Conhecer? - Clique Aqui)

Gruta Rei do Mato                             

 

                              Clique na foto e veja mais imagens 

Veja a localização desta gruta no google maps abaixo do texto

localizado pelo icone Local Procurado ( melhor visualizado em 1024X768)


          Localizada em Sete Lagoas (MG), a gruta Rei do Mato está aberta para visitação pública desde 1988 e exibe quatro salões: Couve-Flor, Desabados, Principal e Raridade. Dos 998 metros de extensão da gruta, a visitação é permitida em apenas 220 metros. Este limite se justifica pelo fato de a gruta ainda ser considerada "viva" pelos cientistas.
         
          A ação da água é responsável pela formação de espeleotemas, espécie de esculturas que ornamentam as cavernas. Esses cristais, geralmente brancos e brilhantes, são moldados a partir de substâncias químicas ou sais minerais das rochas que, aos poucos, são transportados pela água. Alguns espeleotemas adquirem formas conhecidas, como de vegetais e objetos, que ajudam a batizar os salões.
         
          Nas câmaras de Rei do Mato, as estalagmites (formas arredondadas que crescem a partir do chão) impressionam pela beleza. A gruta também possui conjuntos de grande expressão de escorrimentos (formações que cobrem as paredes, também chamadas de cascatas de pedras) e estalactites (formas pontiagudas que nascem a partir do teto). Outro destaque que impressiona pela beleza são as colunas, um tipo de formação escultural que resulta do encontro de estalagmites e estalactites, gerando uma peça única.
         
          Na sala conhecida como Principal, dois espeleotemas chamam a atenção por sua forma: o estalactite Cenourão, de cor alaranjada, e a coluna Sorvetão. O salão Desabados é um dos mais importantes da Rei do Mato por possuir formações raras, como duas colunas cilíndricas e harmônicas compostas de cristais de calcita, com diâmetro médio de 20 cm a 30 cm e altura aproximada de 20 metros.
         
          O projeto de iluminação foi elaborado especificamente para a gruta Rei do Mato pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). As luzes se desligam automaticamente após a passagem do grupo visitante. Esse recurso ajuda a reduzir as variações térmicas prejudiciais ao ecossistema da gruta.
         
          O local teria sido descoberto na década de 1920, mas apenas no final dos anos 60 é que o seu interior começou a ser explorado. O primeiro homem a entrar em seus salões, segundo a tradição oral, teria sido José Eloy de Deus. O nome Rei do Mato surgiu de um ermitão que morava na caverna na época das primeiras explorações.
         
Fontes: Grupo Bambuí de Pesquisas Espeleológicas, Atlas Turístico do Estado de Minas Gerais e Ministério do Turismo

Voltar

Follow us on Twitter