Cidade Belo Horizonte:

( Quer Conhecer? - Clique Aqui)

Casa do Baile                          

              
 

Construção de 1943, a Casa do Baile, em Belo Horizonte, integra o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, de autoria do arquiteto Oscar Niemeyer. É a única edificação do conjunto construída dentro da lagoa, em uma ilhota artificial acessível por uma ponte. No local, há também um auditório e um pequeno palco, circulado por um lago. Os jardins levam a assinatura do paisagista Burle Marx.

Sobre a presença marcante das linhas arredondadas, Niemeyer explicou, certa vez: “Fiz a marquise da Casa do Baile em curva, que às vezes explicava, dizendo para melhor me fazer entendido, que elas seguiam as curvas da ilha, mas na verdade era o elemento plástico que me interessava”.

Pel o projeto original, a idéia era fazer do local um centro de festas e eventos para a classe média, mas acabou freqüentado pela elite da cidade. Com a proibição do jogo, em 1946, o Cassino, que funcionava no atual Museu de Arte, foi obrigado a fechar as suas portas, do outro lado da lagoa. Com o movimento reduzido na Pampulha, até então uma área sem vias de ligação fáceis com o centro da cidade, a Casa do Baile também se viu obrigada a paralisar suas atividades.

Um dos marcos da arquitetura modernista brasileira, o Conjunto da Pampulha foi uma iniciativa do então prefeito da capital mineira, Juscelino Kubitschek (1902—1976). Em 1942, ele convidou Niemeyer para elaborar um centro de lazer junto ao lago artificial do novo subúrbio da cidade. Junto com a Casa do Baile, ergueram-se outras três unidades: igreja de São Francisco de Assis, Iate Clube e o Cassino, hoje Museu de Arte da Pampulha.

A construção do complexo da Pampulha lançou o prefeito e o arquiteto no cenário nacional. Belo Horizonte ganhara respeito por ter se tornado uma cidade que projetava o futuro. Sobre isso, o escritor Fernando Sabino escreveu em Lugares-Comuns: “Às vezes, cruzando calmamente a rua, transeunte como outro qualquer, com seu sorriso de simpatia já irresistível, o prefeito Juscelino — a prefeitura era ali perto naquele tempo, e se não me engano ainda é. Tempo de Pampulha, do Niemeyer, da arquitetura moderna. Brasília nasceu ali”. Em 1955, JK foi eleito presidente da República e convidou Niemeyer para projetar a nova capital federal, inaugurada em 1960.

Após o seu fechamento, em 1946, a Casa do Baile serviu para eventos da família de JK. Anos depois, foi reaberta, arrendada como restaurante, e chegou a funcionar como depósito da prefeitura. Hoje, abriga o Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design, espaço destinado a exposições sobre esses temas, e expõe imagens e dados da região da Pampulha.

Fontes: Juscelino Prefeito (Museu Histórico Abílio Barreto, 2002) e Belotur

Voltar

Follow us on Twitter